VideoBar

Este conteúdo ainda não se encontra disponível em ligações encriptadas.

domingo, 10 de abril de 2011

Mar minado de bogas

Este sábado lá fui novamente para mais uma pescaria, arrancamos rumo a uma pedra do costume mais a sul, sondamos vimos bons sinais de peixe no fundo ai ficamos por cima do peixe, saio logo nas primeiras vezes que foi a abaixo peixe para a geleira depois começou as bogas a não deixar comer o outro peixe foi uma grande treta só de vez em quando ia saindo peixe bom, ate que nos chateamos de tanta boga e decidimos ir mudar de sitio mas foi o mesmo que no primeiro pesqueiro ia pingando algum peixe de vez em quando e a boga em grande:), voltamos novamente ir para outro pesqueiro tal e qual como nos outros 2 pesqueiros, já não sabíamos o que fazer e a ver outros barcos a vir da fundura para a pedra junto de nós, comecei a pensar “mas o que se passa hoje, e só bogas agarrado ao fundo a malta a vir da fundura para a pedra, já estou a ver que isto vai estar mau “, mas como a esperança e a ultima a morrer, ai tentamos ir mais para norte e outra pedra, mas estava a mesma coisa, e a vermos também muitos barco a desistir de continuar a pescar e abalar para o porto, tentamos ficar mais tempo ate poderia ser que muda-se mas não ate nos irmos embora mais cedo que o costume.

Aqui nesta foto esta o António farto de rir por eu perder um sargo a cara de agua, estava a tirar a foto a ele quando pica o peixe eu ferro mesmo com a maquina na mão, na cara de agua tento suspende-lo para bordo sem ajuda do xalavar para poder tirar logo a foto e pimba lá vai ele por agua baixo, as bogas chumbam muito os fios por cima dos anzóis não os mudamos depois e o que acontece, mas como o perdi no anzol de cima e fiquei sem ele, na brincadeira viro-me para a malta de digo, vou iscar outra vez e vou apanha-lo novamente, acabo de tirar a foto pica novamente, ferro e pimba veio outra vez outro sargo, começou logo a malta que lá estava a pescar a chamar-me “cagão” e ai disse-lhes que se ri por ultimo ri melhor, mas foi pura das coincidências acontecer isto, tive que os aturar ate ao porto.

Cumprimentos

Sem comentários: