VideoBar

Este conteúdo ainda não se encontra disponível em ligações encriptadas.

segunda-feira, 22 de fevereiro de 2010

Duas pescarias curtas

Este fim-de-semana pensava eu que não iria a pesca!

No sábado estava eu com o César em conversa de pesca e mais pesca, peixe para aqui para ali, quando de repente viro-me para ele e digo, olha e capaz de chover por volta das 20h é a previsão que aparece no windguru eu tenho no congelador uma teca de isca vamos fazer 2 horas ou 3 horas a praia, e ele também disse que tinha para lá alguma coisa congelada e lá fomos nós na ideia de fazer as 3 horas que seria 2 horas de enchente e 1 hora de vazante.


Quando lá chegamos o mar quase que comia as pedras do molhe, optamos por ficar num lugar seguro, preparamos as nossas pescas eu o César e o Tónho que a ultima da hora também veio, no 1º lançamento tive azar arrebentou a linha foi tudo para água e eu pensei “está a começar bem” montei mais uma pesca e foi logo para agua, passou só uns segundos e a minha cana deu logo sinal de peixe mas conseguiu roubar o isco e fugir, no 2º lance começa a cana a dar sinal de peixe e quando a agarrei senti o peixe a picar e ferrei logo e tive a sorte de apanhar um sargo e no resto do tempo que lá ficamos íamos sentido uns toques mas nada de especial ate termos que fugir por causa da chuva que veio mais cedo do que esperávamos e só havendo um peixe entre nós 3.

No domingo a hora do almoço comecei a dar cabo da cabeça do César e disse-lhe vamos lá hoje que estou com fé de apanhar um bom peixe e ele gozava comigo se pensava que era todos os dias que eu apanhava peixe, mas continuei a insisti com ele para irmos.


Fomos novamente para o mesmo sítio, montei a minha pesca enquanto isso apareceu por lá o cabeçudo (também companheiro de pesca) e começou logo a chumbar-me a cabeça que era maluco de andar por ali a pesca enquanto ele ia falando eu fiz o 1º lançamento passado uns segundos tal com do dia anterior a cana deu logo sinal e o cabeçudo começou a dizer esta peixe a picar e eu disse-lhe deixa estar, mais uns segundos ele a dizer o mesmo que estava a picar quando vi uma porrada mais valente agarrei na cana e senti a picar ai ferrei o peixe e ficou ferrado comecei a puxa-lo mas a luta era muita e comecei a pensar “caramba parece que estava com razão de querer vir ate cá hoje” quando começo a ver a cor e tamanho fiquei logo contente e tirei da agua o mais rápido que pude mas sempre com cuidado e saio uma bela dourada mesmo a bater 1kg de peso, o César só fazia era chamar-me cagão, tivemos lá umas 3 horas e nem mais um peixe se apanhou.


Valeu estes dois bocadinhos que se pescou neste fim-de-semana de muito vendaval.




Cumprimentos

quarta-feira, 17 de fevereiro de 2010

Tamanhos mínimos e suas medidas


PEIXES

Nome vulgar da espécie ou género (Nome científico) Tamanho mínimo de captura

Areeiros ou Cartas (todas as espécies do género Lepidorhombus) 20cm

Arenque (Clupea harengus) 20cm

Arinca (Melanogrammus aeglefinus) 30cm

Atum-albacora (Thunnus albacares) 3,2kg

Azevia ou Malacueco (Microchirus azevia) 18cm

Badejo (Merlangius merlangus) 27cm

Baila ou Robalo-baila (Dicentrarchus punctatus) 20cm

Besugo (Pagellus acarne) 18cm

Bica (Pagellus erythrinus) 15cm

Biqueirão (Engraulis encrasicolus) 12cm

Boga ou Boga-do.mar (Boops boops) 15cm

Carapau ou Chicharro (Trachurus trachurus) 15cm

Carapau-negrão ou Chicharro-negrão (Trachurus picturatus) 15cm

Choupa (Spondyliosoma cantharus) 23cm

Congro/Safio (Conger conger) 58cm

Corvina-legítima (Argyrosomus regius) 42cm

Donzela ou Lingue (Molva molva) 63cm

Donzela-azul ou Lingue ou Lingue-azul ou Maruca-azul (Molva dipterygia) 70cm

Dourada (Sparus aurata) 19cm

Enguia, Eiró, Enguia-europeia (Anguilla anguilla) 22cm

Escamudo (Pollachius virens) 35cm

Faneca (Trisopterus luscus) 17cm

Ferreira (Lithognathus mormyrus) 15cm

Goraz, Peixão (Pagellus bogaraveo) 25cm

Juliana, Paloco (Pollachius pollachius) 30cm

Língua (Dicologlossa cuneata) 15cm

Linguados (todas as espécies do género Solea) 24cm

Pargo-legítimo, Pargo, Parguete (Pagrus pagrus) 20cm

Pescada-branca, Pescada, Marmota-branca (Merluccius merluccius) 27cm

Pregado (Psetta maxima) 30cm

Robalo-legítimo, Robalo, Robalete (Dicentrarchus labrax) 36cm

Rodovalho (Scophthalmus rhombus) 30cm

Salema (Sarpa salpa) 18cm

Salmonete-legítimo, salmonete (Mullus surmuletus) 15cm

Sarda/Cavala (todas as espécies do género Scomber) 20cm

Sardinha (Sardina pilchardus) 11cm

Sargos (todas as espécies do género Diplodus) 15cm

Solha-legítima, Solha-avessa, Solha (Pleuronectes platessa) 27cm

Solha-da-pedra, Solha (Platichtys flesus) 22cm

Tainha-garrento, Tainha, Garrento, Muge (Liza aurata) 20cm

Tainha, Liça, Muge, Muja (Chelon labrosus) 20cm

Tainha-olhalvo, Muge, Olhalvo, Tainha (Mugil cephalus) 20cm

Truta-marisca, Truta, Truta-comum (Salmo trutta) 30cm

CRUSTÁCEOS

Nome vulgar da espécie ou género (Nome científico) Tamanho mínimo de captura

Camarão-branco-legítimo, Camarão-da-costa, Camarão-de-Espinho (Palaemon serratus) 6cm

Camarão-de-Quarteira, Gamba-manchada (Melicertus kerathurus) [3]cm (b)

Camarão-mouro, Camarão-negro, Camarão-do-rio (Crangon crangon) 5cm

Camarão-vermelho, Camarão-carabineiro (Aristeus antennatus) 9,4 [2,9]cm (b)

Caranguejo-mouro, Caranguejo-verde (Carcinus maenas) 5cm

Gamba-branca, Gamba-legítima (Parapenaeus longirostris) 9,4 [2,4]cm (b)

Lagostas (todas as espécies do género Palinurus) [9,5]cm (b)

Lagostim (Nephrops norvegicus) 7 [2]cm (b) {caudas - 3,7cm}

Lavagante, Lavagante-europeu (Homarus gammarus) [8,5]cm (b)

Navalheiras, Caranguejos (Necora puber) (todas as espécies do género Liocarcinus) 5cm

Santola (Maja squinado) 12cm

Sapateira (Cancer pagurus) 13cm

MOLUSCOS

Nome vulgar da espécie ou género (Nome científico) Tamanho mínimo de captura

Amêijoa-boa, Amêijoa, Amêijoa-real, Amêijoa-cristã, Amêijoa-verdadeira, Amêijoa-vulgar (Ruditapes decussatus) 4cm

Amêijoa-branca (Spisula solida) 2,5cm

Amêijoa-cão (Venerupis aurea) 2,5cm

Amêijoa-japonesa (Ruditapes philippinarum) 4cm

Amêijoa-macha, Amêijoa-judia (Venerupis pullastra) 3,8cm; 3,0cm aplicável em águas interiores não marítimas

Berbigão (Cerastoderma edule) 2,5cm

Búzio, Buzaréu (Murex trunculus) 5cm

Buzo, Búzio (Buccinum undatum) 4,5cm

Cadelinha/Conquilha, Condelipa (Donax spp.) 2,5cm

Canilha, Búzio, Búzio-canilha (Bolinus brandaris) 6,5cm

Choco, Choco-vulgar (Sepia officinalis) 10cm

Clame-dura/Ameijola (Callista chione) 6cm

Lambujinha, Lamejinha (Scrobicularia plana) 2,5cm

Leques, Vieiras (todas as espécies do género Chlamys) 4cm

Longueirão, Longueirão-direito, Lingueirão-direito (Ensis spp.) 10cm

Lula, Lula-vulgar, Lula-legítima (Loligo vulgaris) 10cm

Mexilhões (todas as espécies do género Mytilus) 5cm

Navalha, Longueirão (Pharus legumen) 6,5cm

Pé-de-burrinho (Chamelea gallina) 2,5cm

Pé-de-burro (Venus verrucosa) 4cm

Polvo, Polvo-vulgar (Octopus vulgaris) 0,750kg

Vieira (Pecten maximus) 10cm



A medição dos peixes, moluscos e crustáceos, é feita do modo explicado pelas figuras abaixo:


segunda-feira, 15 de fevereiro de 2010

Mais uma pescaria nocturna



Boas!


Este sábado lá fui para mais uma pescaria nocturna, com a intenção de ir fazer a enchente.

Os meus companheiros da semana passada já lá se encontravam a 3 horas quando cheguei ao mesmo sitio do sábado passado, ao encontrar-me com eles perguntei logo o que e normal de qualquer pescador que vai mais tarde para os pesqueiros, “já apanharam alguma coisa”, a resposta foi logo, “nada”, eu pensei a agua esta ainda parada pode ser que assim que comece a encher que apanhamos alguma coisa.

Pois pensei mal, estivemos as 2 primeiras horas da enchente nesse sitio e só sentíamos o peixe a picar e nada de conseguir apanha-los excepto um dos meus companheiros que se estreou com um único sargo de palmo, passado as 2 horas decidimos mudar para outra zona que costuma também ser boa para os sargos e sarguetas, mas quando chegamos e esse novo pesqueiro de inicio sentia-se também só toques e nada de apanha-los, mas passado os primeiros 10 minutos parou completamente os toques ate nos irmos embora 1 hora depois.

Não sei o que se passou com o peixe este fim-de-semana pois muitos pescadores disseram que foi muito fraco, será que foi das baixas temperaturas que atravessamos estes dias?

Com isto tenho a dizer que foi mais uma GRADE nas minhas belas pescarias.

Cumprimentos

domingo, 7 de fevereiro de 2010

Pesca nocturna

Este sábado lá fui fazer uma pescaria nocturna depois de tanta insistência de alguns amigos.
Arrancamos antes de anoitecer para o pesqueiro, ainda apanha-mos as últimas 2h30m de enchente, assim que tivemos as nossas pescas prontas lá foi carga para a água, ao meu lado direito logo ao 1º lançamento saca um sargo, “bem isto vai prometer para a noite”, mas foi fogo-de-vista, ficou por ali sem dar sinal durante 45m até que lá apanhei um alcorraz e o meu parceiro do lado direito também começou a sacar uns alcorrazes e assim fomos os 2 ate a maré parar e os outros 2 parceiros que estavam no meu lado esquerdo não tinham um peixe no balde.

Quando a maré já levava 30m de vazante lá comecei eu a tirar uns sargos e os meus outros parceiros também, os sargos abaixo da medida eram muitos e todos devolvidos ao seu habitat e por isso não deixavam os maiores comer, há ultima hora de lá estarmos começamos a tirar uns sargos de palmo que deu para dar um pequeno ânimo das 6h que lá passamos, o meu parceiro do lado esquerdo nos 2 últimos lançamentos tirou um bom salmonete e ao último o maior sargo da noite fazendo a pesca com 4 peixes no balde e a festa era dele, eheheheh.

O meu segundo parceiro do lado esquerdo quando soube o jogo Vitória - Benfica acabou veio me pedir para ligar para alguém que soubesse como ficou o jogo, pois claro eu como não gosto nada de meter veneno já combinado com os outros 2 parceiros disse que o Benfica perdeu 2-1, e ele Benfiquista que é, levou o resto da pesca a mandar vir sozinho, e eu a meter sempre veneno juntamente com os outros, já podem ver o que deu, o resto da noite bem passada.


Foi uma boa pescaria e muito alegre.

(só esta estas fotos porque as pilhas pregaram-me uma partida)



Cumprimentos

sábado, 6 de fevereiro de 2010

Parque marinho


Trata-se da área marinha do Parque Natural da Arrábida (criado em 1998 através do DR. n.º 23/98, de 14 de Outubro) com cerca de 53 Km2 de área correspondente aos 38 km de costa rochosa entre a praia da Figueirinha, na saída do estuário do Sado e a praia da Foz a norte do Cabo Espichel.


Apresenta uma variedade grande de fundos de natureza rochosa e arenosa numa gama de profundidades até aos 100 metros. Entre zonas muito abrigadas da agitação marítima, como no caso das numerosas enseadas existentes na base das escarpas costeiras, até zonas de forte ondulação como no Espichel.

Fica aqui uma foto acima da sua zona ilustrada com as interdições impostas no parque, para aquelas pessoas que ainda desconhecem.

Cumprimentos

quinta-feira, 4 de fevereiro de 2010

Os meus tipos de pesca favoritos


pesca feita em Setúbal

caçada feita em Milfontes

Aqui fica duas fotos minhas de entrada neste meu blogger, para demonstrar os tipos de pesca que mais adoro(pesca embarcada e pesca submarina)

Cumprimentos a todos